Fomento ao Turismo Sustentável em Cajati

O Município de Cajati, localizado na região do Vale do Ribeira, a 230 km de São Paulo e 190 km de Curitiba, possui um grande potencial para o Turismo Sustentável, dispondo tanto de atrativos naturais quanto culturais. Fala-se em potencial, pois a atividade turística na localidade ainda é muito incipiente considerando o que ela promete.

Sabendo disso, a Prefeitura Municipal, por meio do Departamento de Desenvolvimento Econômico, dirigido por Jairo Adilson de Oliveira, iniciou um processo de mobilização dos agentes locais para fomentar o desenvolvimento de um Turismo Sustentável de base comunitária, isto é, que seja protagonizado pelas comunidades locais. Para dar início a esse processo, foi convocada e realizada no dia 19 de fevereiro de 2013, uma oficina de planejamento participativo que reuniu diversos atores da região ligados ao poder público e a sociedade civil com vistas a concertação de ideias que dará origem ao Plano de Desenvolvimento do Turismo Sustentável de Cajati.

Estiveram presentes representantes da prefeitura e da câmara municipal de Cajati, gestores de parques da região, representantes da Fundação Florestal do Estado de São Paulo, monitores ambientais, lideres comunitários, representantes do Circuito Quilombola, do SEBRAE de Registro, da prefeitura da Barra do Turvo e de empresas de viagem. A mediação da oficina ficou por conta da Manufatura de Ideias, empresa que possui longa experiência com o turismo sustentável no Vale do Ribeira. A importância da reunião desses atores para um planejamento participativo é a formatação de um modelo de turismo próprio para as características e necessidades da localidade.

TURISMO E DESENVOLVIMENTO LOCAL

A relação entre turismo e desenvolvimento local, seja de um município ou região, é algo que passa a ser considerado de maneira estratégica a medida em que se reconhece que os processos de desenvolvimento ultrapassam a dimensão meramente econômica, aliando de forma integrada as dimensões cultural, socioambiental e política. A razão disso é que o turismo é uma das poucas atividades econômicas que requer a integração dessas diferentes dimensões.

Desenvolvimento local é um processo de dinamismo territorializado que mobiliza e investe nas vocações locais para elevar as oportunidades e a qualidade de vida das populações que lá habitam. Esse desenvolvimento local será considerado sustentável se garantir a conservação dos recursos naturais de forma a assegurar não só o bem estar do presente, mas também do futuro dessa localidade.

Tal processo, demanda um movimento de mobilização e organização da sociedade local em suas capacidades e potencialidades próprias, no qual a administração pública possui um papel protagonista como fomentadora, planejadora e condutora.

É necessário partir de um amplo conhecimento do território em suas múltiplas dimensões econômicas, socioambientais, culturais e políticas e construir estratégias para integrar ações e promover sinergias entre diferentes setores e atividades produtivas. Nesse sentido, deve-se buscar aquelas atividades capazes de fazer convergir diferentes esforços e o Turismo apresenta-se como uma dessas atividades.

A atividade turística, se bem planejada, é capaz de movimentar a economia local, gerando emprego e renda nos setores da agropecuária, indústria e comércio, pois requer o aproveitamento dos recursos locais. Não se trata de qualquer turismo, pois são notórios diversos casos de impactos negativos produzidos pelo turismo. Trata-se de um turismo sustentável com ênfase no desenvolvimento local que seja voltado para e, portanto valorize, as peculiaridades do território e da comunidade nativa e demande a conservação dos recursos naturais a longo prazo. Este turismo irá atrair um público específico.

O POTENCIAL DE TURISMO SUSTENTÁVEL EM CAJATI

mapa de cajati

Cajati está localizado na região do Vale do Ribeira que concentra a maior extensão contínua de Mata Atlântica do Brasil. Mais precisamente Cajati encontra-se na região do Médio Ribeira que se caracteriza pela paisagem florestada e com muitos rios que vem afluir no Ribeira de Iguape. No território do município encontram-se o Parque Estadual (PE) Rio do Turvo, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável  (RDS) Lavras, Área de Proteção Ambiental (APA) Cajati e um pedaço do PE Caverna do Diabo. Neste território há a presença de inúmeras atrativos naturais como cachoeiras, corredeiras, cavernas, mirantes e trilhas das quais algumas recebem visitação e outras necessitam de adequações para tal. Ali vivem aves como o Papagaio-da-Cara-Roxa e mamíferos como a Onça Pintada e o Mico Leão Caiçara. Em Cajati também há a presença de comunidades tradicionais caipiras, com expressões culturais singulares das quais algumas manifestações de folguedos, artesanato e gastronomia permanecem e outras necessitam de um trabalho de resgate para voltarem a aflorar. Este território também é testemunha de ocupações pré-históricas das mais antigas das Américas comprovadas por sambaquis fluviais e fósseis dos quais se destaca o Homem de Capelinha de dez mil anos. Na história recente, Cajati foi cenário de guerrilha na década de 1970 pela passagem do Capitão Lamarca. A Trilha e a Cachoeira do Lamarca, além da Cachoeira Noiva do Capitão são atrativos naturais que também contam um pouco dessa história.

Constata-se que a forma de turismo sustentável adequada a realidade de Cajati é o turismo de base comunitária seja por meio do turismo rural ou o ecoturismo.

PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO E PRÓXIMAS ETAPAS

A Oficina de Planejamento Participativo realizada no espaço da antiga Câmara Municipal, teve como objetivos nivelar conhecimentos sobre a atividade turística; analisar o estágio de desenvolvimento do turismo no município e elaborar um plano de ação para o desenvolvimento do turismo sustentável em Cajati. Para tanto, foi dividida em três partes.

Na primeira parte, após a apresentação dos participantes e de suas expectativas, foi introduzido o conceito de turismo sustentável e de base local pela Manufatura de Ideias e apresentado a experiência bem sucedida do Circuito Quilombola pelo secretário executivo desse projeto Jorlei da Costa Pereira. Devancyr Apparecido Romão da antiga Agenda de Ecoturismo do Vale do Ribeira narrou um pouco da evolução dos processos de desenvolvimento do turismo na região.

Na segunda parte, os participantes forma divididos em três grupos, cada qual para pensar numa dimensão específica do turismo no município. O grupo 1 estava encarregado de pensar os atrativos naturais e culturais, apontar quais deles são viáveis no momento e quais necessitam de pequenas ou grandes adequações. O grupo 2 estava encumbido de pensar sobre os equipamentos (meios de hospedagem e alimentação) e infraestrutura (acessos, hospitais…) e responder quais as principais deficiências nestas áreas. O grupo 3 deveria pensar sobre arranjos institucionais, isto é, nas parcerias estratégicas internas e externas e quais as responsabilidades de cada uma.

Na terceira parte, cada grupo apresentou o resultado de seus trabalhos em que todos participantes puderam comentar e contribuir. Com base nesses resultados, buscou-se organizar quais as ações e etapas necessárias do Plano de Desenvolvimento do Turismo Sustentável de Cajati.

O projeto do plano será redigido pela Manufatura de Ideias que apresentará à comunidade local em nova reunião na Camara Municipal dia 05/03/2013 as 9 hs. O projeto após validado deverá ser inscrito no SICONV para capitação de recursos junto ao Ministério do Turismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*