Sistema de Alta Digestão Biológica (ABD) em Cajati

SISTEMA DE ALTA DIGESTÃO BIOLÓGICA (ABD) EM CAJATI from Kizomba Produções on Vimeo.

Na manhã da última sexta-feira (24), no Clube da ADC VALE em Cajati, foi realizada a apresentação prática do Sistema ADB – Alta Digestão Biológica, um processo avançado de aceleração de compostagem, visando um melhor aproveitamento dos aterros e que permite a geração de produto (matéria orgânica) para utilização na agricultura. Estiveram presentes representantes das prefeituras de Cajati, Juquiá e Registro, além de empresas como a Vale Fertilizantes e Manufatura de Ideias que ajudou na organização.

Trata-se de uma tecnologia desenvolvida pela Korin Meio Ambiente (KMA), representada no evento pelo gestor José Luiz Tomita que conduziu a apresentação e abordou a discussão a respeito  do tratamento de resíduos sólidos orgânicos em escala industrial. Com este método, é possível transformar o lixo orgânico (como o proveniente de feira livre, restos de comida vindos de restaurantes e empresas, o acumulado em podas e varrições urbanas etc) em nutrientes que podem ser utilizados na produção agrícola. Sabe-se hoje que no Brasil a participação da matéria orgânica no lixo domiciliar ainda é muito significativa, com índices superiores a 50%, segundos dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), fato esse que destaca a importância de se investir em processos de aceleração da compostagem que aproveite ao máximo os resíduos orgânicos. Tomita apresentou alguns estudos de caso como o processo aplicado pela KMA em uma usina de compostagem localizada em Serra-ES. A técnica permite acelerar a compostagem, e o processo que levaria de 3 a 4 meses leva apenas de 24 a 72 horas, com um total de 100% de aproveitamento do material recebido e seguindo as normas estabelecidas pela lei 12305/2010 – Plano Nacional de Resíduos Sólidos.

Após a apresentação no auditório e debate, o grupo se deslocou para o pátio para a demonstração prática. A inovação testada neste encontro foi a mistura da ABD com resíduos orgânicos do refeitório da Vale Fertilizantes a fim de enriquecer a substância gerada para potencializar processos agrícolas. O material vinha sendo preparada há 15 dias e misturado aos resíduos na noite anterior, resultando na apresentação de um adubo orgânico a ser aplicado na agricultura. Os testes se seguem e a proposta é a aplicação nos municípios do Vale do Ribeira gerando uma economia cíclica de resíduos orgânicos que retornam para a terra na produção alimentar.

photo_2016-06-28_14-23-48

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*